Conheça mais sobre arquitetura de marca

Aumente sua presença na internet com o Google meu negócio! (3)

 

Palavras carregam significados e evocam emoções. Separa uma marca dos concorrentes, diferencia do todo, engaja, propaga e inspira! Vamos falar disso no texto de hoje do blog. Boa leitura!

Não há regras absolutas para criação de nomes de marcas ou produtos (naming). Porém, especialistas definem “territórios” onde se originam nomes, como:

  • Funcionais (Benegrip, Sadia, Limpol);

  • Inventados (Fanta, Xerox, Viagra);

  • Experienciais (Outlander, Splash);

  • Evocativos (Porto Seguro, Natura, Yahoo);

  • Referenciais (Pão de Açúcar, Forno de Minas, M. Dias Branco);

  • Acrônimos (Tam, Fiat, Fedex), entre outros.

 

Organizar e definir

 

Trazendo esse universo de marcas para a disputa de mercado é necessário…Organizar e definir o que cada marca representa dentro de seu portfólio.

 

Posicionamento é a palavra chave para saber o papel e a função de cada uma. O que a sua empresa pretende promover? Como? Porque?

 

Grandes grupos possuem inúmeras marcas para competir verticalmente e horizontalmente no mercado regional e no global, afim de atender a maioria dos segmentos possíveis. E aposto que você nem imaginava como eram essas “famílias, marcas mãe, filhas e primas”, conforme imagem!

 

Vantagens e riscos

 

A arquitetura e hierarquia de marcas trazem vantagens e riscos na diversificação e independência das marcas. Assim, consegue-se obter visibilidade dos produtos, otimiza recursos, orienta estratégias de comunicação e identidade visual também!

 

Alguns modelos de arquitetura de marcas são: Monolítico (representados sempre pela marca corporativa mais destacada), Independente (cada marca tem autonomia sobre si), Paternidade (a marca do produto tem a assinatura da marca corporativa), Aditivo (marcas se integram somando suas identidades) e os Híbridos (não representam alguma definição obrigatória, segmentam áreas de atuação muito distintos).

2

Então qual o papel de cada marca em algumas situações?

 

Marca Corporativa: assume a “voz” da empresa em um evento de maior abrangência, comunicados importantes e institucionais.

Marca de Categoria: assume a “voz” da comunicação em eventos de menor porte e endossará todas as marcas de linha.

Marca de Produto: assume a “voz” da comunicação em anúncios promocionais, divulgações, vendas, etc.

 

Algumas curiosidades!

 

Extensão de marca: canetas, lápis, cola, borracha, guache da marca Faber Castell.

Extensão de produto: suco concentrado de uva, de maracujá, de pêssego e de laranja da marca Maguary.

2 a cada 3 produtos são extensões de marca;

Não precisa ser gigante para ser forte! O tamanho médio das famílias de marca é de 4 marcas “filhas”.

 

Conhecendo suas marcas e produtos, sabendo identificar o mercado e posicionar as marcas para que cada uma converse com seu público, a empresa aumenta sua credibilidade e seu valor no mercado, fortalecendo sua imagem e melhorando seu relacionamento com o mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *